RS ainda tem 18,4 mil animais em abrigos, e grupo de proteção fala em “crise humanitária”

Atualmente, espaço da Secretaria de Bem-Estar Animal tem 600 animais acolhidos em Canoas.

Dado é de plataforma digital de apoio a animais em situação de emergência. Alto contingente tem levado preocupação às entidades ligadas à causa.

Voluntários atuam há semanas consecutivas desde a enchente sob exaustão.

Passados mais de dois meses do período de resgate emergencial em meio à enchente, o Rio Grande do Sul segue com 18,4 mil animais em 363 abrigos segundo dados desta quarta-feira (10).

As informações constam em painel atualizado pelo governo do Estado, Arcanimal – plataforma digital de apoio a animais em situação de emergência – e Grupo de Resposta a Animais em Desastres (Grad).

O alto contingente a longo prazo tem levado preocupação às entidades ligadas à causa, tanto por conta do bem-estar dos animais como dos voluntários que atuam há mais de 60 dias. Foi o caso do próprio Grad, que emitiu posicionamento tratando a situação como “crise humanitária” e questionando as ações concretas do poder público.

— Chegamos ao momento em que também temos que prezar pela qualidade de vida. Esses animais estão em uma situação extremamente crítica e delicada, aglomerados nos abrigos, e é necessário que sejam estruturadas políticas públicas emergenciais — afirma o diretor do Grad, Enderson Barreto, lembrando sobre o risco de doenças, além do estresse para os animais, que pode se assemelhar a maus-tratos em determinados casos.

Entre as cidades com o maior número de cães e gatos estão Porto Alegre e Canoas. Só na Capital, são 5.571 abrigados. Segundo o levantamento disponibilizado, o quadro mais representativo é o da cidade vizinha: são 6.662 animais em Canoas, mais de um terço de todo o RS.

Questionada, a Secretaria Estadual do Meio Ambiente (Sema) informa que realizou reunião com representantes de entidades e protetores da causa animal na manhã de quarta-feira, com coordenação do vice-governador, Gabriel Souza. No encontro, foi criado um grupo de trabalho para discutir iniciativas pelos animais. O abrigamento e lar temporário também estiveram na pauta.

Em nota, a Secretaria afirma que “as castrações com os hospitais veterinários das universidades seguem juntamente com o Grad, e paralelo a isso o governo está fazendo o credenciamento de clínicas veterinárias para atender os municípios que estão em Estado de calamidade pública.”. Acrescenta que “A parceria para o transporte de animais via Força Aérea continua e novos animais serão levados posteriormente para adotantes de outros Estados do país.”.

Quanto aos prazos para que os animais sejam encaminhados, a Sema responde que não existe uma perspectiva, e que “os animais são levados para adoção, sem garantia de adoção efetiva. Os animais que por ventura não sejam adotados serão acolhidos pelo poder público municipal, que é o ente que tem esta competência em primeira instância. Todavia, salientamos que nosso compromisso quanto governo é que os animais sejam adotados e tenham um lar”.

 

Secretaria de Bem-Estar Animal abriga maior número em Canoas

Atualmente, o maior abrigo de Canoas, segundo a prefeitura, é um gerido por ela própria, na Secretaria de Bem-Estar Animal (Avenida Boqueirão, 1985). São 600 animais acolhidos em uma área de 20 mil metros quadrados, separada em tendas e dividida em baias. Outros 300 cães que ficavam no Abrigo Patas Molhadas também serão transferidos para lá nos próximos dias.

— O fato de as doações estarem cessando, a questão da remuneração da equipe técnica, de coordenadores, isso se tornou uma preocupação grave para o abrigo… E é o papel do poder público assumir esses animais. Os abrigos voluntários foram montados por necessidades emergenciais, mas agora é um dever constitucional do Estado ter essa tutela — explica a secretária Fabiane Tomazi Borba.

Em suas redes sociais, o projeto publicou uma nota sobre a transição, destacando que chegou a abrigar mais de 3 mil cães. “(…) temos muito orgulho de dizer que temos atualmente apenas 300. Um número que a prefeitura tem condições de assumir e que, junto com o Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (Ibama), Grad e Universidades do Paraná e Minas Gerais, o farão”, destaca o texto. Contudo, há voluntários que discordam da medida, afirmando que o poder público não conseguiria manter o cuidado dos animais.

4998447_24a1e3303ba1df8 RS ainda tem 18,4 mil animais em abrigos, e grupo de proteção fala em
Animais estão divididos em tendas e baias, em uma área de 20 mil metros quadrados. André Ávila / Agencia RBS

Alternativas para minimizar a crise

Para buscar uma alternativa aos milhares de abrigados, municípios têm apostado em ações de adoção. Há a previsão de que no final de semana ocorra a 2ª Feira de Adoção Consciente de Cães e Gatos na Redenção. O evento está programado para este sábado (13) e domingo (14), das 9h às 17h, no Monumento ao Expedicionário.

A previsão é de que sejam 200 cães e gatos sejam colocados à disposição, em uma parceria entre Secretaria do Meio Ambiente e Infraestrutura (Sema), Comando Militar do Sul – Operação Taquari 2, 3º Regimento Osório, GRAD, Arcanimal e prefeitura de Canoas.

Para adotar, é preciso apresentar um documento de identificação e comprovante de residência, além de preencher e assinar um termo de adoção.

 

Screenshot_1-4 RS ainda tem 18,4 mil animais em abrigos, e grupo de proteção fala em

Para além disso, Barreto defende que devam ser estruturados abrigos provisórios que não contemplem grandes números de animais, bem como o incentivo à adoção com campanhas publicitárias que alcancem outros Estados brasileiros, o que também é reafirmado pela secretária de Canoas.

— Em conjunto com a Arca, lançamos uma ação nacional de adoção que tem tido bons resultados. Já foram mais de quatro mil animais adotados. Há uma parceria com a Força Aérea Brasileira (FAB), para locais como Rio de Janeiro, São Paulo e Brasília, além de estarmos montando uma logística terrestre — acrescenta o diretor do Grad.

Em Porto Alegre, a prefeitura informa que contratou 60 médicos veterinários para atuar nos abrigos, além de profissionais na modalidade de “jovem protetor”, equivalente ao menor aprendiz ou estagiário. Foi firmado contrato também com a Cooperativa dos Trabalhadores das Vilas de Porto Alegre (Cootravipa) para a limpeza dos espaços.

Segundo a administração municipal, não há disponibilidade de criar um processo de remuneração dos voluntários. “Para haver alguma possibilidade de contratação, deveria passar pelo Legislativo a criação de novos cargos, e também precisa haver um estudo que justifique o impacto no orçamento, além de não ultrapassar o limite permitido por legislação de gasto com pessoal”, diz, em nota.

Outra questão que preocupa nessa situação é a necessidade de desmobilização dos abrigos, em função de espaços que requerem a retomada das atividades. A prefeitura afirma que tem informado os coordenadores com antecedência e buscado novos endereços para alocar os animais. Informa, no entanto, que há deficiência de espaços adequados e dificuldade de locatários disponibilizarem imóveis para esta finalidade.

4998438_4c5d811e1c35023 RS ainda tem 18,4 mil animais em abrigos, e grupo de proteção fala em
Pelo levantamento, Canoas é a cidade com o maior número de animais acolhidos.  André Ávila / Agencia RBS

 

4998427_a7d4ef766da8771 RS ainda tem 18,4 mil animais em abrigos, e grupo de proteção fala em
São 6,6 mil animais abrigados em Canoas dois meses depois da enchente.    André Ávila / Agencia RBS

 

4998446_e54f3766168b035 RS ainda tem 18,4 mil animais em abrigos, e grupo de proteção fala em
Organização do espaço da Secretaria de Bem-Estar Animal conta até com rodízio de limpeza de cobertas.  André Ávila / Agencia RBS

 

4998437_fa9d662ae1dce27 RS ainda tem 18,4 mil animais em abrigos, e grupo de proteção fala em
Cães estão à espera de um novo lar há mais de 60 dias.  André Ávila / Agencia RBS

 

4998442_c070b42fd4b1b5a RS ainda tem 18,4 mil animais em abrigos, e grupo de proteção fala em
Parte dos animais estará em feira de adoção neste final de semana, na Redenção. André Ávila / Agencia RBS

 

4998445_96681493e91d8df RS ainda tem 18,4 mil animais em abrigos, e grupo de proteção fala em
Local também vai receber animais do Abrigo Patas Molhadas. André Ávila / Agencia RBS

 

4998436_8dfb355317e0e5f RS ainda tem 18,4 mil animais em abrigos, e grupo de proteção fala em
Diversos profissionais atuam na manutenção do abrigo.  André Ávila / Agencia RBS

 

4998431_4a14d693b9509e2 RS ainda tem 18,4 mil animais em abrigos, e grupo de proteção fala em
Grad ressalta preocupação com o bem-estar dos animais a longo prazo. André Ávila / Agencia RBS

 

gauchazh.clicrbs.com.br

Guia Serra e Litoral só R$ 20 POR ANO
Estamos em faze de lançamento, Anuncie Conosco preço promocional

Quer ficar por dentro sobre as principais notícias do Brasil e do mundo? Siga o Serra e Litoral nas principais redes sociais. Estamos no Twitter, Facebook, Instagram e YouTube. Tem também o nosso grupo do Telegram e Whatsapp.

Você já acessou a nossa Página Osório na Web hoje?

Olá, Seja bem-vindo!
Você já acessou a nossa Página Osório na Web hoje?
𝐀𝐜𝐞𝐬𝐬𝐞, conheça e fique bem informado(a) dos acontecimentos do 𝐃𝐈𝐀-𝐃𝐈𝐀.

Osório na Web e Portal Serra e Litoral Juntos.
Segue o Link da Página

Página Osório na Web

Redes do Grupo Fortes Publicidade
Notícias atualizadas 24h.

Receba as principais notícias do Portal Serra e Litoral no seu WhatsApp

Notícias Relacionadas