Muita emoção na despedida do laçador Renan Marcondes, em Ernestina

Jovem voltava do Réveillon em Capão da Canoa Arquivo pessoal / Imagens cedidas

Muita emoção na despedida do laçador Renan Marcondes, 19 anos, ontem, em Ernestina.

Ele foi vitima de um acidente de trânsito e sonhava em ser médico veterinário.

Como última homenagem, amigos levaram sua égua tordilha no velório em Passo Fundo.

No enterro, teve gaita e cantoria. Força para a mãe, dona Débora Marcondes

 

Fonte: Giovani Grizotti – Repórter Farroupilha

 

Relembre o caso:

Jovem que morreu em acidente na BR-386 sonhava em ser médico veterinário e conquistar títulos como laçador

Renan Marcondes, 19 anos, morreu na madrugada desta quinta-feira (4).

Companheiro, alegre, gentil, carinhoso, ótimo amigo e um filho maravilhoso: assim será lembrado Renan Marcondes, 19 anos, que morreu na madrugada desta quinta-feira (4), após dois dias internado em estado grave no Hospital de Clínicas de Passo Fundo.

O jovem foi hospitalizado depois do acidente que deixou seis feridos na BR-386, em Soledade, no norte gaúcho, na noite de segunda-feira (1º).

Renan voltava de Capão da Canoa, no litoral norte, quando o carro em que estava colidiu de frente com um Fiat Pálio no km 228 da rodovia.

Nos dias em que ficou internado, uma grande rede de apoio foi montada por amigos e familiares, mobilizando centenas de pessoas em prol da vida do jovem.

Filho de mãe solteira, Renan morava no bairro Vera Cruz, em Passo Fundo. Ele tinha o sonho de ser médico veterinário, graduação que começaria a cursar em fevereiro, e se tornar campeão em competições de laço, atividade que era a grande paixão de sua vida.

Laçador da 7° Região Tradicionalista (RT), desde pequeno Renan colecionava títulos em rodeios.

A mãe, Débora Marcondes, conta que um dos sonhos do filho era participar da Festa Campeira do RS (Fecars), feito que realizou em 2023 após conquistar o título da região.

— A vida dele era a família, o laço e a tradição. Apesar de não ter o sucesso que esperava na Fecars, ele já estava realizado só de poder chegar lá. Era um menino especial. Sonhador, com muitos ideais e extremamente correto. Ele sempre se orgulhou de dizer: mãe, eu tenho a minha palavra, se eu dou a minha palavra, eu vou até o fim para cumprir o que eu prometi — conta, emocionada.

Depois de participar de um rodeio em Coxilha, no sábado (30), Renan e um amigo viajaram para Capão da Canoa.

Segundo a mãe, o sonho do jovem era passar o Réveillon na praia. Eles voltavam para Passo Fundo no momento do acidente, que aconteceu a cerca de uma hora da conclusão da viagem.

 

Seis feridos

Renan foi socorrido e encaminhado ao Hospital Frei Clemente, em Soledade. Por causa da gravidade dos ferimentos, precisou ser transferido para o Hospital de Clínicas, em Passo Fundo.

O amigo dele, de 21 anos, também foi transferido para Passo Fundo, onde segue hospitalizado em estado estável, segundo o HC.

Já no Palio havia cinco pessoas, das quais quatro precisaram de atendimento médico. Entre elas, uma criança de 10 anos e um adolescente de 15.

No carro ainda estavam um casal de 49 e 43 anos, além de uma criança de oito anos, que não se feriu. Os ocupantes são moradores de Santa Catarina.

— A gente pede muita oração para ele (amigo), e que todos torçam pelo nosso gurizinho. Porque o Renan fez a passagem dele em paz, com todos, feliz, realizado e com certeza hoje está na estância grande do céu, quem sabe, tocando algum boi de invernada lá — disse Débora.

4888928_e0908e105df205e Muita emoção na despedida do laçador Renan Marcondes, em Ernestina
Carro em que Renan estava bateu de frente com um Fiat Palio na noite de segunda-feira (1º) CBMRS / Divulgação

Emocionada, a mãe de Renan agradece a solidariedade dos amigos, familiares e até mesmo das pessoas desconhecidas que se prontificaram a doar sangue para ajudar na recuperação do laçador.

— Eu sou imensamente grata por ele ter me escolhido para ser a mãe dele. Renan foi o melhor filho que uma mãe podia ter. Era uma pessoa querida por todos. Prova disso são as centenas de doações de sangue que foram feitas em nome dele. Havia pessoas de Vacaria querendo vir para cá para ajudar — conta.

 

Velório

O velório de Renan ocorreu nesta quinta-feira (4), na Capela A do Cemitério Vera Cruz, em Passo Fundo.

Em seguida, o corpo foi levado para o salão da comunidade de Três Lagoas, no interior de Ernestina, onde foi sepultado na sexta (5).

Renan deixa a mãe e uma irmã de quatro anos.

 

gauchazh.clicrbs.com.br

Onde Ir

Dicas de Onde Ir, na Serra ou no Litoral
Onde Ir