Mortes em acidentes de trator na Serra chamam atenção para medidas de segurança ao operar a máquina

Trator deve ter todas as estruturas de segurança. Porthus Junior / Agencia RBS

Em dezembro, tio e sobrinho morreram em ocorrências registradas em Farroupilha e Flores da Cunha.

Os acidentes com tratores voltam a preocupar na Serra.

Conforme levantamento do Pioneiro, nove mortes foram registradas em 2023. Apenas em dezembro de 2023, duas pessoas da mesma família perderam a vida.

No dia 2, Dalci Toso, 62 anos, morreu ao acidentar-se com um trator pulverizador, enquanto trabalhava em um parreiral da propriedade dele, em Vila Jansen, em Farroupilha.

Já no dia 19, Michel Zamboni, 35, que era sobrinho de Toso, morreu quando realizava uma manutenção na máquina, em Mato Perso, localidade de Flores da Cunha.

O alerta é ainda maior neste início do ano, quando há a colheita de uma das principais culturas da Serra, a uva.

Por conta das situações recorrentes, o Sindicato dos Trabalhadores Rurais de Caxias do Sul promove iniciativas diretamente com os agricultores.

Como conta a presidente da entidade, Bernardete Onzi, o sindicato realizou pelo menos 12 palestras no interior caxiense, com a participação de mais de mil agricultores. Elas foram conduzidas por profissionais que orientaram sobre a prevenção a acidentes com máquinas agrícolas.

— São máquinas, então qualquer descuido pode ocasionar acidentes. Nós temos falado em rádio, redes sociais do sindicato e sempre colocando avisos de atenção e cuidado. Fizemos um trabalho intensivo durante todo o ano — relata Bernardete, notando que os agricultores estão se conscientizando mais.

 

Empresas reforçam orientações de segurança

Diretor de uma das principais fabricantes de tratores do país, Edson Ares Sixto Martins lembra da importância do veículo para o agricultor na produção de alimentos e geração de renda. Porém, por ser uma máquina, Martins reforça sobre ela ser operada de forma correta:

— Acidentes podem acontecer em uma variedade de situações, desde capotamentos em operações em terrenos inclinados ou instáveis, como em colisões ou falhas mecânicas. Desde a fase de projeto e continuando nas fases de testes de protótipos e homologações, nossos tratores são desenvolvidos tendo em mente os cuidados necessários para se reduzir ao máximo o potencial de acidentes durante a sua operação.

4887672_314b78d6f02d363 Mortes em acidentes de trator na Serra chamam atenção para medidas de segurança ao operar a máquina
Manutenção periódica é essencial, reforça Vlademir da Silva Marques, da loja Tratorpeças Mário. – Porthus Junior / Agencia RBS

O diretor reforça que com 60 anos de história, a Agrale atenta-se às estruturas de segurança para a produção dos tratores.

Existe o cuidado com altura do centro de gravidade, manobrabilidade e confiabilidade, além dos ROPS (Roll Over Protective Structure, que significa algo como estrutura de proteção contra capotamentos).

Martins chama atenção para um comportamento que deveria ser seguido e que auxiliaria a reduzir os acidentes: ler o Manual do Proprietário.

Já Samuel Caldeira, gerente de Agricultura Digital da SLC Máquinas, lembra sobre o proprietário realizar a manutenção preventiva:

— Além de desempenhar um papel crucial no que diz respeito à segurança, auxilia na identificação antecipada de problemas, aumento da vida útil do equipamento e cumprimento de padrões e regulamentações.

Como forma de auxiliar operadores e proprietários de máquinas, a concessionária da John Deere Brasil também aposta na tecnologia.

Um método da empresa é a plataforma Operations Center, que notifica sobre códigos de erros gerados por equipamentos e também alertas de manutenção. A empresa tem o setor do Centro de Soluções Conectadas (CSC) para fazer o acompanhamento e encaminhar ao setor responsável para o atendimento, em caso de necessidade.

A importância da manutenção é reforçada pelo gerente comercial Vlademir da Silva Marques, da concessionária Tratorpeças Mário. O gerente vê que muitos proprietários realizam apenas a troca de óleo, imaginando que isso seja o suficiente para a manutenção periódica. Quando, na verdade, uma análise maior é necessária.

— São os pequenos ajustes que fazem a diferença — afirma Marques, lembrando que há peças, como os freios, que também merecem atenção.

 

Cuidados ao utilizar o trator

As empresas responsáveis pela produção das máquinas disponibilizam os manuais, com os cuidados a serem seguidos, e os operadores devem estar capacitados para isso.

Além disso, os agricultores devem seguir o que estipula a Norma Regulamentadora (NR) 31.12 do Ministério do Trabalho, que trata sobre a segurança no trabalho em máquinas e implementos agrícolas, como mostra também manual do Laboratório de Máquinas e Mecanização Agrícola da Universidade Estadual Paulista (Unesp).

 

Confira algumas das orientações dispostas na NR:

Atentar-se aos avisos colocados nas máquinas. Ali estão orientações preventivas, o que pode acarretar a um potencial acidente e também o que é proibido fazer com a máquina.

Verificar as proteções que devem estar presentes nas máquinas: proteção de eixos (Cardan), proteção de correias e polias, cinto de segurança, guarda corpo, proteção contra projeção de partículas, sistema de proteção contra queda de materiais, faróis, luzes e sinal sonoro de ré, freio manual, pino pega corrente e travas de segurança.

Utilizar o Equipamento de Proteção Individual (EPI) recomendado para trabalhar com o trator ou outra máquina agrícola.

Verificar as estruturas de segurança do trator. Contra capotamento há três tipos: o arco, o quadro ou a cabine.
Utilizar sempre o cinto de segurança.

O transporte de passageiros nas máquinas em que não existe a projeção para isso é proibido.

Certificar-se que os implementos estejam apoiados no solo quando estão sendo regulados.

 

Orientações das empresas

As empresas ouvidas pela reportagem também listaram orientações importantes para que o trator seja conduzido com segurança:

Instrua-se e familiarize-se com a correta operação do seu trator junto ao revendedor e leia os manuais que acompanham o seu produto.

Nunca use roupas soltas e prenda o cabelo, se for comprido, para evitar que sejam apanhados por partes móveis do trator.

Não ingira bebidas alcoólicas, estimulantes ou assemelhados antes de operar um trator.

Somente dê partida ao motor após acomodar-se no assento do operador.

Opere em ambientes ventilados, pois os gases emitidos são tóxicos.

Antes de colocar o motor em funcionamento, checar freios aplicados, alavanca de marcha em neutro e se os comandos estão em ordem.

Nunca permita que pessoas não habilitadas operem o trator.

Não deixe crianças ou curiosos perto do trator durante manobras, acoplamento de implementos ou durante a operação.

Ao descer do trator: desligue o motor, acione o freio de estacionamento, engrene uma marcha reduzida e retire a chave do contato.

Realize a manutenção regular do trator, garantindo que todos os componentes estejam em boas condições, além de fazer a reposição das peças desgastadas.

Realize a inspeção dos equipamentos de segurança, como cintos de segurança, luzes, sinais e sistemas de alarme.

Faça a verificação do sistema de freios, que é crucial para a segurança operacional.

Fonte: Agrale e John Deere

4887674_69d316235ffcf52 Mortes em acidentes de trator na Serra chamam atenção para medidas de segurança ao operar a máquina
Tratores precisam ter estrutura anti- capotamento.<br / Porthus Junior / Agencia RBS

 

 

gauchazh.clicrbs.com.br

Onde Ir

Dicas de Onde Ir, na Serra ou no Litoral
Onde Ir