Mega Domo: MP pede retirada da estrutura, por risco à saúde, em especial, com relação ao mosquito da dengue

Prefeitura diz que vem monitorando a situação e que não se localizaram focos de dengue em 2024 no Município.

A redação da Folha tem recebido várias reclamações sobre o Mega Domo, apontando-o como um local propício para o acúmulo de água sobre a lona, criando poças cheias de larvas de mosquitos.

Com a volta do verão e a presença do Aedes aegypti, mosquito transmissor da dengue, a situação se agrava.

Segundo apurou nossa reportagem, o Ministério Público de Canela recentemente interviu no caso, apresentando uma petição no processo judicial em andamento na 2ª Vara Judicial do município.

A ação refere-se ao acúmulo de água na lona do Mega Domo, alertando para o potencial criadouro de mosquitos.

O pedido, que ainda aguarda decisão judicial, exige que, em cinco dias, as empresas responsáveis pelo imóvel e pela estrutura removam a lona desinflada e quaisquer outras estruturas que possam favorecer o acúmulo de água no local, além de tomar medidas de sanitização, sob pena de multa diária de R$ 10 mil.

Caso as empresas não cumpram o prazo, o MP pede ainda que seja concedida à Prefeitura a autorização judicial para que, por seus próprios meios, no prazo de 15 dias, retire do local a lona desinflada, bem como toda e qualquer estrutura que possa favorecer o acúmulo de água no imóvel e tome todas as medidas necessárias para a sanitização do local, sem prejuízo do posterior ressarcimento dos custos pelas empresas responsáveis pelo terreno e pela estrutura.

É importante destacar que a Vigilância Sanitária de Canela está monitorando a situação de perto, coletando amostras periodicamente no local. Embora diversas espécies de larvas tenham sido identificadas, nenhuma delas pertence ao mosquito da dengue. Até o momento, não houve registro de focos do Aedes aegypti em Canela em 2024.

Ademais, a Prefeitura de Canela já emitiu diversas autuações às empresas responsáveis e está colaborando com os processos judiciais.

O Mega Domo, considerado o maior inflável da América Latina, foi desmontado em outubro de 2023, após pouco mais de um ano desde sua inflação.

A estrutura enfrentou questões judiciais, incluindo uma ordem do Ministério Público para sua desmontagem devido à localização em área de preservação permanente sem licenciamento ambiental e pela falta de soluções de mobilidade, uma vez que ficava entre as rodovias RS-466 e RS-235.

Inicialmente projetado para três temporadas em Canela, o Mega Domo encerrou suas atividades ao final da temporada de Natal de 2022, após uma série de problemas.

425749623_7463417640349632_6832658179109400546_n-1-1024x576-1 Mega Domo: MP pede retirada da estrutura, por risco à saúde, em especial, com relação ao mosquito da dengue
Foto: Aureo Oliveira/Reprodução – redes sociais

 

 

portaldafolha.com.br

Onde Ir

Dicas de Onde Ir, na Serra ou no Litoral
Onde Ir