Homem preso por feminicídio em Osório se passou pela vítima nas redes sociais após matá-la, diz polícia

Corpo foi colocado dentro de geladeira, e equipamento estava coberto de concreto no interior da casa. Brigada Militar / Divulgação

Corpo de Nara Denise dos Santos, 61 anos, foi encontrado dentro de uma geladeira deitada no chão e coberta de concreto.

O homem preso por feminicídio em Osório, no Litoral Norte, no sábado (6), utilizou o celular da vítima para se passar por ela nas redes sociais durante dois dias, conforme Polícia Civil.

O corpo de Nara Denise dos Santos, 61 anos, foi encontrado dentro de uma geladeira deitada no chão e coberta de concreto.

O suspeito, 38 anos, que entrou em contato com a polícia em Imbé dois dias após o assassinato, participou das buscas pelo corpo, confessou informalmente o crime e foi preso em flagrante.

De acordo com informações do portal g1, Nara e o suspeito mantinham um relacionamento há cinco anos, sem histórico de ocorrências policiais ou relatos de violência.

A mulher, aposentada do serviço municipal e sem filhos, era natural de Osório.

Segundo a Brigada Militar, a casa estava bagunçada e havia imagens religiosas espalhadas pelo local. O homem então disse que estava “possuído por uma entidade maligna”.

 

Como denunciar

Existem canais para atendimento em casos de violência doméstica. As denúncias podem ser feitas pelo Disque 180. A Polícia Civil conta com o número (51) 98444-0606 para contato via WhatsApp e Telegram.

Em dezembro de 2022, o governo do Rio Grande do Sul lançou a Delegacia Online da Mulher. A ferramenta é uma página exclusiva para tratar da violência de gênero e funciona 24 horas por dia. O serviço pode ser acessado por celulares, tablets e computadores.

As vítimas também podem comparecer presencialmente em uma Delegacia da Mulher ou em qualquer delegacia (nos municípios em que não houver unidade especializada).

 

gauchazh.clicrbs.com.br

Onde Ir

Dicas de Onde Ir, na Serra ou no Litoral
Onde Ir