Casal é preso por tortura e assassinato de mulher em cemitério na região Central do RS

Mulher foi torturada e morta dentro de cemitério | Foto: Fernando Ramos/ Formigueiro REAL

Vítima foi agredida e torturada durante cerimônia de suposto exorcismo.

Um casal foi preso, na madrugada deste sábado, após a tortura seguida de morte de uma mulher, no cemitério da Colônia Antão Faria, no interior de Formigueiro, na região Central do estado.

Segundo a Polícia Civil, a morte ocorreu durante um ritual religioso.

A vítima foi identificada como Zilda Correa Bitencourt, de 57 anos.

Os dois presos teriam sido auxiliados por mais dois homens no cometimento do crime.

Todos eles atuam como líderes espirituais.

A prisão ocorreu após a Brigada Militar abordar o grupo, que guiava um veículo.

O corpo da vítima, já sem vida, foi localizado no interior do carro.

A guarnição acompanhou o automóvel até um hospital na região, onde foi confirmado o óbito pelo médico de plantão.

O marido e o filho haviam convencido a vítima a participar do ritual.

Na DP de Formigueiro, eles disseram que, há mais de 20 anos, a mulher estava possuída por duas entidades malignas.

A ideia do ritual supostamente era exorcizar os males para fora do corpo dela.

Ainda segundo o relato dos parentes, durante a cerimônia de exorcismo, ela teria sido agredida fisicamente com socos, tapas e chutes na cabeça, além de ter sido golpeada com varas em diversas partes do corpo.

Em seguida, a cabeça dela teria sido esmurrada contra o chão repetidas vezes.

Por fim, ela teria sido amarrada em uma cruz no cemitério.

A Brigada Militar chegou a dar voz de prisão aos quatro religiosos. Porém, na delegacia, apenas um homem e uma mulher acabaram sendo indiciados.

Eles vão responder por homicídio doloso qualificado, porque houve tortura com resultado de morte.

A dupla permanece detida em flagrante.

Os familiares da vítima também foram convocados a prestar depoimento, mas não foram presos.

 

Correio do Povo

Onde Ir

Dicas de Onde Ir, na Serra ou no Litoral
Onde Ir