Vazamento de gás de fogão causou explosão em condomínio na zona Norte de Porto Alegre, diz IGP

Explosão ocorreu por vazamento de gás em fogão, indica IGP | Foto: Maria Eduarda Fortes

Laudo atesta que um dos botões de controle de queimaduras estava em posição que permitia a liberação do gás.

Um exame pericial do IGP apontou que a deflagração de gás de cozinha provocou a explosão em um imóvel na rua Inocêncio de Oliveira Alves, no bairro Rubem Berta, na zona norte de Porto Alegre, no dia 4 de janeiro.

De acordo com o laudo ao qual o Correio do Povo teve acesso, o vazamento ocorreu em um fogão do tipo cooktop, localizado dentro do apartamento 303, no bloco 10, do Condomínio Alto São Francisco.

A análise atesta que um dos botões de controle de queimaduras estava em posição que permitia a liberação do gás.

Ainda segundo o documento, não foi possível identificar ‘de forma técnica e inequívoca’ o fator ignitor da explosão. No entanto, uma das causas é apontada como sendo o contato da instalação elétrica e equipamentos eletrônicos energizados com a superfície aquecida do fogão.

Tiago Lemos, de 38 anos, morava na unidade que explodiu. Ele foi internado com queimaduras em 90 % do corpo e morreu após quatro dias, devido à falência múltipla de órgãos.

A perícia destaca ainda que não houve vazamentos no kit central de gás, que é ligado aos demais apartamentos.

Em outras palavras, o IGP concluiu que o acidente foi causado por uma das cinco bocas do fogão, que foi deixada aberta.

 

Correio do Povo

Onde Ir

Dicas de Onde Ir, na Serra ou no Litoral
Onde Ir