No Chile, PTI é destaque em encontro mundial sobre hidrogênio

Com a emergência global por conta do aquecimento do planeta, tema amplamente debatido na COP28, ocorrida há poucos dias em Dubai, os holofotes do mundo têm se voltado à descarbonização da economia por meio de vetores sustentáveis de energia em rotas de baixa ou nenhuma emissão de carbono, em especial, o hidrogênio produzido a partir de fontes renováveis de energia.

Nessa linha, o gerente do Centro de Tecnologias de Hidrogênio (TH.DT), do Parque Tecnológico Itaipu (PTI-BR), Daniel Cantane, doutor em Ciência, foi um dos destaques e participou da Plenária de Discussão “Desenvolvimento de projetos de hidrogénio comercialmente viáveis no Continente”, ocorrida na tarde da última terça-feira (12), em Santiago, capital do Chile.

A rodada fez parte do encontro Word Hydrogen Latin America (HW LATAM), que durante três dias reuniu autoridades governamentais, financiadores, pesquisadores e players do mercado de hidrogênio para discutir a chamada Cadeia de Valor e as oportunidades da produção de hidrogênio em escala, além de discutir os caminhos, as experiências de pesquisa e desenvolvimento, as barreiras regulatórias, os desafios e as oportunidades para projetos viáveis de hidrogênio na América Latina.

Em sua fala, Cantane apresentou as lições aprendidas em mais de 10 anos de projetos de hidrogênio desenvolvidos no PTI, apoiado pela Itaipu Binacional, apontando o ecossistema do Parque como um epicentro do tema no Brasil e na América Latina, além de dar destaque ao foco de caminhos promissores para a descarbonização dos processos de produção industrial com o desenvolvimento de combustíveis avançados, como os chamados e-metanol e e-gasolina, e os estudos estratégicos em andamento para o setor de mobilidade urbana, envolvendo a eletrificação de sistemas de transporte público e de equipamentos logísticos de grande porte, como em portos, a partir de hidrogênio verde.

“A nossa expertise de atuar com o hidrogênio verde produzido por eletrólise, em escala, possibilita valorizar o nosso ativo elétrico altamente descarbonizado, combinado com o carbono proveniente dos resíduos de biomassa, para uma direção sustentável com base no desenvolvimento industrial de carbono neutro”, apontou Daniel, que também ressaltou os resultados positivos para a marca PTI-BR na América Latina, em especial com a difusão da criação do Centro de Excelência em Tecnologias de Hidrogênio para o desenvolvimento da cadeia e capacitação de recursos humanos, criando possibilidades de negócios com sua rede de parceiros.

O evento, tido como estratégico para o setor, contou também com encontros e uma grande rede para network sobre a temática hidrogênio, considerada por especialistas como a nova engrenagem na transição energética e ecológica do planeta, podendo o Brasil se tornar o líder na produção da substância com emissão de carbono zero, o chamado Hidrogênio Verde.

Hidrogênio Verde e PTI

Localizado nas dependências do Parque Tecnológico Itaipu (PTI-BR), em Foz do Iguaçu, no Paraná, o Centro de Tecnologias de Hidrogênio, vinculado à Diretoria de Tecnologias (DT), cuida do desenvolvimento de soluções e serviços técnico-tecnológicos voltados às plantas de produção de hidrogênio (operação, manutenção e controle), bem como no desenvolvimento de soluções nacionais de conversão, armazenamento e aplicação do hidrogênio em soluções industriais e de mobilidade.

 

unnamed-6-2-1024x685 No Chile, PTI é destaque em encontro mundial sobre hidrogênio

Onde Ir

Dicas de Onde Ir, na Serra ou no Litoral
Onde Ir