Fronteira-Oeste do RS é afetada por Temporal que avança pelo RS

Enchentes Santana do Livramento 16/01 | Foto: Anderson Alves / MetSul / CP

Segundo moradores da região, as chuvas causaram grandes estragos já no início da tarde.

O temporal que atingiu a tarde desta terça-feira (16) no Rio Grande do Sul provocou alagamentos, quedas de raios e casas destruídas na Fronteira Oeste do estado. Segundo moradores da região, as chuvas causaram grandes estragos já no início da tarde.

De acordo com a Metsul, áreas de instabilidade deslocaram-se da tarde para a noite do país vizinho em direção à região da Campanha e Sul.

Essas condições estão associadas a uma área de baixa pressão atmosférica, resultando em chuvas intensas, localmente extremas, e a possibilidade de temporais fortes a severos.

Há risco iminente de granizo e rajadas de vento atingindo velocidades próximas ou acima de 100 km/h, o que pode causar danos significativos. A população dessas áreas deve permanecer atenta às atualizações meteorológicas e tomar as devidas precauções diante das condições adversas previstas.

O forte temporal começou por volta das 18h20min, na Fronteira. Os ventos com rajadas alcançaram até 74 km/h e provocaram quedas de árvores, postes e casas destelhadas.

Em Dom Pedrito, a BR-293 teve a pista bloqueada por diversos galhos espalhados pela via. Na altura do km 277, um cabo atravessou a rodovia. Em São Gabriel, as fortes chuvas destelharam casas. Algumas dessas telhas ficaram emaranhadas sobre os fios de energia.

Em Rivera, na fronteira com o Uruguai, uma casa ficou destruída com a força do vento e das chuvas, segundo a moradora do imóvel, Micaela Lima. A chuva começou por volta das 14h. “Estou na casa da minha irmã. A tempestade arrancou o teto e perdemos tudo. Por causa disso, não estou no local”, lamenta.

Em Santana do Livramento, no bairro Bela Vista, uma casa desabou parcialmente por volta das 18h30min. A principal avenida da cidade foi tomada pela enchente.

Segundo a Defesa Civil do RS, o monitoramento e a divulgação de informações estão a cargo da equipe da Sala de Situação do Estado, com a colaboração de dados fornecidos pelo CEMADEN e INMET, ambos órgãos federais.

Conforme a Defesa Civil, a atuação conjunta das instituições permite uma análise abrangente das condições meteorológicas, possibilitando alertas precoces e a implementação de medidas preventivas para minimizar possíveis impactos.

A população é orientada a seguir atentamente as atualizações emitidas pela Defesa Civil e demais órgãos de monitoramento para garantir a segurança diante dos temporais em curso.

 

Correio do Povo

Onde Ir

Dicas de Onde Ir, na Serra ou no Litoral
Onde Ir