“Cidades temporárias” começam a ser montadas em Centros Humanitários de Acolhimento de Canoas e Porto Alegre

Centro Humanístico Vida, na capital, poderá acomodar até mil pessoas | Foto: Joel Vargas/Governo do Estado/CP

Em Canoas, mais de 50 militares do Exército Brasileiro começaram a montagem das unidades habitacionais da ONU nesta terça.

Começou nesta semana a montagem dos Centros Humanitários de Acolhimento (CHAs) – chamados de cidades temporárias – projetados pelo governo do Estado para receber os desabrigados em Porto Alegre e Canoas. Nesta terça-feira, no CHA próximo à Refinaria Alberto Pasqualini (Refap), em Canoas, iniciou-se a montagem das unidades habitacionais cedidas pela Agência da Organização das Nações Unidas para Refugiados (Acnur). No Centro Olímpico Municipal (COM) da mesma cidade e no Centro Vida, na capital, começou a instalação das estruturas modulares que irão compor os centros.

A iniciativa faz parte do Plano Rio Grande, que atua em três eixos de enfrentamento aos efeitos das enchentes: ações emergenciais, ações de reconstrução e Rio Grande do Sul do futuro.

Em Canoas, o trabalho no CHA próximo à Refap conta com o auxílio de mais de 50 militares do Exército Brasileiro, que estão recebendo treinamento das equipes da Acnur. O órgão cedeu 208 estruturas, que terão capacidade para receber cerca de 700 pessoas desabrigadas pelas enchentes. Além disso, desde a última sexta-feira (14), a empresa contratada pelo Sistema Fecomércio/Sesc/Senac está trabalhando na instalação dos espaços multiusos como fraldário, cozinha comunitária, lavandeira e espaço kids.

Em Porto Alegre, a base das estruturas habitacionais do Centro Humanístico Vida já foi erguida.

O local poderá acomodar até mil pessoas. A prefeitura da capital também está realizando serviços de infraestrutura, como a disponibilização das redes de energia, água e esgoto.

“Avançamos um pouco mais na montagem dos espaços, construídos com apoio de entes como a Fecomércio, que está viabilizando a contratação das estruturas e da gestão, a qual será feita pela Organização Internacional para as Migrações com as prefeituras”, explica o vice-governador Gabriel Souza, que coordena o projeto dos CHAs.

A expectativa das equipes é que o primeiro centro esteja com essas etapas concluídas até o final de junho, considerando que as obras estão mais avançadas nos CHAs do Centro Humanístico Vida e da Refap.

 

Outros centros

No COM, também em Canoas, começou na segunda-feira (17/6) a instalação para base das estruturas e a drenagem no terreno. A prefeitura está trabalhando na disponibilização de água e esgoto.

No estacionamento do Porto Seco, na capital, o projeto está em fase de finalização de layout da estrutura e organização da forma de acolhimento, que será articulada com a prefeitura de Porto Alegre.

E no Centro de Eventos Ervino Besson está sendo realizado levantamento do terreno e avaliação de condições e de necessidades para infraestrutura, entre outras medidas da gestão municipal.

 

Correio do Povo

 

Guia Serra e Litoral só R$ 20 POR ANO
Estamos em faze de lançamento, Anuncie Conosco preço promocional

Quer ficar por dentro sobre as principais notícias do Brasil e do mundo? Siga o Serra e Litoral nas principais redes sociais. Estamos no Twitter, Facebook, Instagram e YouTube. Tem também o nosso grupo do Telegram e Whatsapp.

Você já acessou a nossa Página Osório na Web hoje?

Olá, Seja bem-vindo!
Você já acessou a nossa Página Osório na Web hoje?
𝐀𝐜𝐞𝐬𝐬𝐞, conheça e fique bem informado(a) dos acontecimentos do 𝐃𝐈𝐀-𝐃𝐈𝐀.

Osório na Web e Portal Serra e Litoral Juntos.
Segue o Link da Página

Página Osório na Web

Redes do Grupo Fortes Publicidade
Notícias atualizadas 24h.

Receba as principais notícias do Portal Serra e Litoral no seu WhatsApp

Notícias Relacionadas