Ataque com pedra contra carro volta a ser registrado na Freeway em Porto Alegre

Casal não chegou a se ferir após pedra atingir para-brisa no lado esquerdo Ronaldo Bernardi / Agência RBS

Veículo de casal morador de Canoas foi atingido na noite de quarta-feira (10) perto da Arena, na mesma região onde mulher foi morta em 2021.

A freeway, no trecho de Porto Alegre, voltou a registrar ocorrência de arremesso de pedra contra um veículo.

O caso mais recente foi registrado por volta de 21h45min desta quarta-feira (10), próximo à Arena.

A empresária Carine Lemos, 44 anos, trafegava com o marido no sentido Interior-Capital quando, ao passarem por baixo de uma passarela, uma pedra foi arremessada e atingiu a caminhonete do casal.

O veículo era conduzido pelo marido, Ivair Barcellos. Mesmo assustado, o casal suspeitou que se tratasse de um assalto e optou por seguir viagem.

— Pensei no meu filho, que não estava no carro. Quase aconteceu a mesma coisa que naquele caso de uma mulher que morreu e isso me deixou muito nervosa — descreve a empresária.

O casal é morador de Canoas e vinha a Porto Alegre para jantar. Eles registraram boletim de ocorrência online. A pedra atingiu o lado esquerdo do para-brisa, no lado do motorista.

O caso aconteceu na mesma região onde, em junho de 2021, um veículo foi atingido por um paralelepípedo próximo à nova ponte do Guaíba. Naquela ocasião, uma mulher de 45 anos morreu.

Dois anos depois, um homem foi indiciado pelo crime de latrocínio. Em um outro caso envolvendo ataque com pedras na freeway, a Justiça Federal condenou a concessionária CCR ViaSul e a União a pagarem indenização de R$ 20 mil para um homem e uma mulher que tiveram o carro atingido por uma pedra.

Procurada por GZH, a Polícia Rodoviária Federal (PRF) informa que recebeu o relato da noite passada e que uma viatura foi despachada, mas não localizou suspeitos no local. Informa ainda que a equipe permaneceu na região realizando rondas extras.

A PRF destaca também que atua com o policiamento ostensivo e troca informações com a Brigada Militar, Polícia Civil e Guarda Municipal, e que CCR ViaSul e EPTC reorganizaram a disposição das câmeras de vigilância na região. A concessionária CCR ViaSul informa que o caso de quarta não foi registrado por câmeras.

 

gauchazh.clicrbs.com.br

 

Onde Ir

Dicas de Onde Ir, na Serra ou no Litoral
Onde Ir