Após um mês isolada pela enchente, colônia de pescadores ganha ponte provisória

A ponte de cerca de 12 metros não será permanente. Jonathan Heckler / Agencia RBS

Exército brasileiro auxiliou na implantação da passagem, que garante acesso a cerca de 4 mil moradores da comunidade Z3.

Foi realizada neste domingo (9) a implantação de uma ponte provisória na Colônia de Pescadores Z3, em Pelotas. Localizada às margens da Lagoa dos Patos, a região foi a mais atingida pela enchente no município, e cerca de 4 mil moradores ficaram ilhados no local durante quase um mês. Com o auxílio do Exército brasileiro, a prefeitura realizou a instalação da passagem para garantir o deslocamento da população.

A prefeita da cidade, Paula Mascarenhas, afirmou que até a próxima terça-feira (11) veículos leves e de passeio poderão passar pelo local. Por enquanto, a passagem está sendo utilizada para transporte de doações e mantimentos, como caminhões e camionetes. A prefeitura está trabalhando para garantir condições seguras de trafegabilidade na estrada de terra, que foi danificada pelo excesso de água e areia.

— Começamos há dois dias esse trabalho hercúleo. Temos máquinas trabalhando até de noite para limpar essa areia, e depois vamos ter que fortalecer a estrada com saibro e rachões. Esperamos recuperar minimamente as condições de trafegabilidade até terça — afirmou a prefeita.

Construída por um grupo de 15 pessoas do Exército, a ponte começou a ser montada pela manhã, ficando pronta por volta das 13h deste domingo. Foram utilizadas ligas metálicas de duralumínio, material leve e resistente, para facilitar o transporte das ligas e garantir segurança.

Uma equipe da Operação Taquari deslocou-se para o local para supervisionar os trabalhos e assegurar a segurança da ponte, coordenados pelo Major Odilon Ferreira, do 3º Batalhão de Engenharia de Combate de Cachoeira do Sul.

 

Planos para o futuro

A ponte de cerca de 12 metros não será permanente. A ideia da prefeitura é, futuramente, derrubá-la e construir uma nova de concreto. Segundo Paula Mascarenhas, o município já recebeu recursos estaduais e federais para realizar a obra, mas falta fazer a licitação.

A ponte que ficava antes no local já havia sido danificada no ano passado, após o ciclone extratropical que ocorreu em setembro, quando estava em obras. Com a enchente de maio, a estrutura rompeu completamente.

O principal acesso por terra já estava prejudicado pela água. A estrada do posto branco, como é chamada pelos moradores, foi se deteriorando ao longo do mês de maio, com a enchente e o trânsito de veículos pesados que levavam mantimentos.

Com o rompimento da ponte na semana passada, tornou-se ainda mais difícil o acesso à colônia. As Forças Armadas distribuíram toneladas de suprimentos por lançamento aéreo nesse sábado (8), e por modal hidroviário no restante da semana.

 

Região castigada pela enchente

Além de pescadores, diversos empreendedores e comerciantes vivem na região. De acordo com a moradora Viviane da Silva Teixeira, 49 anos, a comunidade depende da ponte para prosperar.

— Se a gente não tiver essa ponte pronta a Z3 não vive. A gente depende dessa ponte para tudo. Desde setembro, quando estragou, a gente protestou para arrumarem. E foi ficando do jeito que estava, sem manutenção, as estradas também. Trabalho como feirante, muitos clientes vêm aqui em casa buscar as mercadorias. Por isso a ponte é tão importante. Vamos ter muito prejuízo — conta a moradora, que já retornou para sua residência na colônia.

4980435_73b01cfa9d9b2cb Após um mês isolada pela enchente, colônia de pescadores ganha ponte provisória
Construída por um grupo de 15 pessoas do Exército.  Jonathan Heckler / Agencia RBS

 

4980264_4e460b58727499d Após um mês isolada pela enchente, colônia de pescadores ganha ponte provisória
Foram utilizadas ligas metálicas de duralumínio. Jonathan Heckler / Agencia RBS

 

4980436_a425cbc85f8aef5 Após um mês isolada pela enchente, colônia de pescadores ganha ponte provisória
Construída por um grupo de 15 pessoas do Exército. Jonathan Heckler / Agencia RBS

 

4980263_9d800c892d3bad7 Após um mês isolada pela enchente, colônia de pescadores ganha ponte provisória
Diversos moradores já retornaram aos seus lares após a enchente.  Jonathan Heckler / Agencia RBS

 

4980265_0aeb07a8f986c01 Após um mês isolada pela enchente, colônia de pescadores ganha ponte provisória
Muitos começaram o processo de limpeza. Jonathan Heckler / Agencia RBS

 

4980258_d70d130c95dfa68 Após um mês isolada pela enchente, colônia de pescadores ganha ponte provisória
Mas o acesso na região segue difícil. Jonathan Heckler / Agencia RBS

 

 

Enquanto a ponte provisória era montada, o pescador Eduardo Afra, 43 anos, aguardava, ansioso, para voltar de moto para casa. Boa parte da população da colônia foi para um abrigo montado no local ou para a cidade. Muitos tiveram que deixar suas casas, que ficaram debaixo d’água. Eduardo conta que sua casa ficou com água até a altura da cintura, e que conseguiu salvar só o carro e poucos pertences.

— Nunca pensei que a água fosse chegar na minha região, ali é mais alto, nunca houve registro de alagamento. Aí começou a vir a água pelos fundos no dia 16.Depois começou a encher e a comunidade ficou em pânico. A questão da alimentação foi bem difícil, passei fome nos três primeiros dias. Depois peguei uma rede e comecei a matar peixe para comer, não tinha mais pão e nem gás — relata.

Diversos moradores já retornaram aos seus lares, mas ainda há cem pessoas no abrigo emergencial montado pela prefeitura na colônia, e outras abrigadas no centro urbano de Pelotas, junto de amigos ou familiares.

 

Nível alto

A água ainda não baixou na região. Mesmo com o tempo seco, o nível da Lagoa dos Patos segue alto – 1m87cm, conforme medição deste domingo. No auge da enchente, o nível chegou a 2m79cm, sendo que a média é 90 centímetros.

 

 

gauchazh.clicrbs.com.br

Guia Serra e Litoral só R$ 20 POR ANO
Estamos em faze de lançamento, Anuncie Conosco preço promocional

Quer ficar por dentro sobre as principais notícias do Brasil e do mundo? Siga o Serra e Litoral nas principais redes sociais. Estamos no Twitter, Facebook, Instagram e YouTube. Tem também o nosso grupo do Telegram e Whatsapp.

Você já acessou a nossa Página Osório na Web hoje?

Olá, Seja bem-vindo!
Você já acessou a nossa Página Osório na Web hoje?
𝐀𝐜𝐞𝐬𝐬𝐞, conheça e fique bem informado(a) dos acontecimentos do 𝐃𝐈𝐀-𝐃𝐈𝐀.

Osório na Web e Portal Serra e Litoral Juntos.
Segue o Link da Página

Página Osório na Web

Redes do Grupo Fortes Publicidade
Notícias atualizadas 24h.

Receba as principais notícias do Portal Serra e Litoral no seu WhatsApp

Notícias Relacionadas