Veranistas ocupam o calçadão e as dunas de Capão da Canoa para fugir da ressaca no mar

Dunas concorridas para evitar a ressaca do mar. Lauro Alves / Agencia RBS

Trecho ampliado da orla foi quase todo tomado pelo público.

O último dia de 2023 foi incomum para o público que buscou a praia para descansar e se divertir em Capão da Canoa, no Litoral Norte.

O mar em ressaca fez os veranistas ocuparem o calçadão e as dunas neste domingo (31).

Na areia, algumas famílias que chegaram cedo na praia conseguiam ficar mais perto do mar. No entanto, sempre acompanhando a força das ondas.

4888471_546ee4b35f6c786 Veranistas ocupam o calçadão e as dunas de Capão da Canoa para fugir da ressaca no mar
Praia lotada para curtir o último dia do ano. Lauro Alves / Agencia RBS

 

4888469_bc02974955087c1 Veranistas ocupam o calçadão e as dunas de Capão da Canoa para fugir da ressaca no mar
Área onde fica o letreiro de Capão da Canoa lotada de guarda-sóis.   –   Lauro Alves / Agencia RBS

 

4888462_be8e4f9598a34b6 Veranistas ocupam o calçadão e as dunas de Capão da Canoa para fugir da ressaca no mar
Espaços disputados pertinho do mar.   –   Lauro Alves / Agencia RBS

 

4888452_4f12d30b66b24e2-1 Veranistas ocupam o calçadão e as dunas de Capão da Canoa para fugir da ressaca no mar
  Vendedora Luciana precisou estacionar seu carrinho no calçadão.   –    Lauro Alves / Agencia RBS

 

4888449_be7242d7a7bdfb1 Veranistas ocupam o calçadão e as dunas de Capão da Canoa para fugir da ressaca no mar
Dunas cheias de veranistas.   –   Lauro Alves / Agencia RBS

 

4888467_9f8e00a42d20425 Veranistas ocupam o calçadão e as dunas de Capão da Canoa para fugir da ressaca no mar
Dia de sol no Litoral Norte. Lauro Alves / Agencia RBS

 

— Ontem (30) estava bem pior. As ondas levavam as coisas. Fica bem desconfortável ficar aqui e tem muita sujeira também — comentou o empresário Marcos Maggi, de 37 anos, que veio de Ijuí com a família.

Muitos que não conseguiram espaço na areia foram para o calçadão.

O letreiro de Capão da Canoa ficou encoberto pelos guarda-sóis e os carrinhos dos vendedores de ambulantes.

A família Vignoshi aproveitava nas cadeiras de um dos quiosques colocadas nas proximidades da quadra de beach tennis. Conforme a executiva comercial Ricarda Vignoshi, a escolha pelo local foi também por precaução.

— É primeira vez em sete anos vindo para cá que vejo isso. Ontem, teve gente perdendo chinelo e caixas de som. Mas praia é praia. Eu moro em Caxias, aqui está ótimo — divertiu-se.

4888507_833c1f9203e28ac-1 Veranistas ocupam o calçadão e as dunas de Capão da Canoa para fugir da ressaca no mar
Família de Ricarda (E), de Caxias do Sul.   –   Lauro Alves / Agencia RBS

Para os vendedores, também está sendo um dia de vendas diferente. Natural de Minas Gerais, a vendedora de roupas Luciana Nunes Peixoto Cardoso, 30 anos, estava usando o trecho de caminhada do calçadão para oferecer seus produtos, já que na areia estava impraticável.

— Não está dando para trabalhar na areia, o mar está subindo muito e fica difícil. Aqui tem como ficar, mas não vende do mesmo jeito que na areia — ressaltou.

 

Dunas lotadas

Outra alternativa encontrada pelos veranistas para ficar na praia foi colocar o guarda-sol e as cadeiras nas dunas. Os espaços com predominância da areia eram os mais disputados.

4888509_8453bc5dd375440 Veranistas ocupam o calçadão e as dunas de Capão da Canoa para fugir da ressaca no mar
Ivan e Dize aproveitaram a praia nas dunas.   –   Lauro Alves / Agencia RBS

 

Um pouco mais afastado da praia, já perto do calçadão, o casal Ivan Carlos, 54 anos, e Deize Novello, 42 anos, tentava aproveitar a manhã de sol.

— Hoje é o segundo dia que o mar está assim. Aqui não é muito agradável de ficar, mas é o espaço que encontramos. E tem a poluição sonora — lamentou Ivan Carlos, apontando para os carros que paravam no estacionamento do calçadão com o som alto.

gauchazh.clicrbs.com.br

Onde Ir

Dicas de Onde Ir, na Serra ou no Litoral
Onde Ir