Sindisaúde-RS organiza protesto após Demissões em Massa no Instituto de Cardiologia

Número total de profissionais desligados ainda não foi contabilizado, mas estima-se que entre 200 e 280 foram demitidos nos últimos dias

jpeg-3-2-1024x512 Sindisaúde-RS organiza protesto após Demissões em Massa no Instituto de Cardiologia

Manifestantes realizaram protesto em frente ao Instituto de Cardiologia de Porto Alegre em função das cerca de 280 demissões nos últimos dias | Foto: Ricardo Giusti

 

Um reflexo da crise financeira que atinge o Instituto de Cardiologia de Porto Alegre foi sentido nesta sexta-feira.

Cerca de 280 profissionais da unidade da Capital, na Azenha, foram desligados nos últimos dias, de acordo com o Sindisaúde-RS.

Em nota, a instituição que é referência em procedimentos cardiológicos em Porto Alegre, confirmou as demissões e lamentou a ação. Cerca de 50 pessoas, entre profissionais da saúde e sindicalistas, participaram do protesto realizado em frente a instituição nesta tarde.

Segundo o presidente do Sindisaúde-RS, Julio Jesien, o número de profissionais desligados pode ainda aumentar. Ele cita o receio de que este processo de demissão em massa continue acontecendo. “Este é um dos hospitais fundamentais em Porto Alegre e no RS.

Aqui é atendido 55% de toda a demanda cardiovascular. A probabilidade desta qualidade cair é muito grande.

E o problema não é só a gestão. O problema é, também, o Programa Assistir, do Governo do Estado.

Vós viemos há dois anos dizendo que o programa causou problemas na saúde. Finalmente o Governo essa semana reconheceu que faltam R$ 500 milhões na saúde”, destacou Jesien.

A técnica de enfermagem Luciana Ludwig é uma das profissionais desligadas nesta sexta pelo Instituto de Cardiologia. Ela trabalhava na unidade de internação do hospital desde 2019 e foi comunicada na quinta-feira à noite sobre a demissão, junto com outros 110 funcionários.

“A gente foi chamado para assinar um papel e nos deram tchau. A gente ficou o ano todo sem receber, brigando por salário, brigando por FGTS. A gente já ficava bem sobrecarregado nas unidades. Agora, com essa demissão em massa, com certeza vai ficar muito ruim para quem ficar”, citou.

Em nota, o Instituto de Cardiologia comunicou que as saídas fazem parte de um compromisso assumido junto ao Ministério Público e entidades gestoras da área da saúde em reduzir a folha de pagamento em 20%. “É de conhecimento da sociedade gaúcha que o hospital passa por dificuldades financeiras, sendo necessária uma importante reestruturação de seus gastos atuais.

O Instituto lamenta a perda dos seus colaboradores, mas entende esse compromisso como medida imprescindível para a manutenção dos atendimentos e da qualidade técnica já reconhecida em todo o Estado”, completa a nota.

Já a Secretaria Estadual de Saúde, também em nota, citou que o Instituto de Cardiologia possui contrato com o município de Porto Alegre e recebe recursos estaduais através do Programa Assistir.

“A Secretaria Estadual da Saúde informa que o repasse de todos os recursos destinados ao Instituto de Cardiologia – Fundação Universitária de Cardiologia (IC-FUC) está em dia. Sobre as medidas adotadas pelo IC-FUC, não nos cabe manifestação”.

Correio do Povo

Guia Serra e Litoral só R$ 20 POR ANO
Estamos em faze de lançamento, Anuncie Conosco preço promocional

Quer ficar por dentro sobre as principais notícias do Brasil e do mundo? Siga o Serra e Litoral nas principais redes sociais. Estamos no Twitter, Facebook, Instagram e YouTube. Tem também o nosso grupo do Telegram e Whatsapp.

Você já acessou a nossa Página Osório na Web hoje?

Olá, Seja bem-vindo!
Você já acessou a nossa Página Osório na Web hoje?
𝐀𝐜𝐞𝐬𝐬𝐞, conheça e fique bem informado(a) dos acontecimentos do 𝐃𝐈𝐀-𝐃𝐈𝐀.

Osório na Web e Portal Serra e Litoral Juntos.
Segue o Link da Página

Página Osório na Web

Redes do Grupo Fortes Publicidade
Notícias atualizadas 24h.

Receba as principais notícias do Portal Serra e Litoral no seu WhatsApp