Roupas sujas e fantasias de carnaval: o que não doar e o que já foi encontrado em centros de doação de Caxias do Sul

Ao lado de cada mesa de triagem, sacos de descarte são preenchidos ao longo do dia. Bruno Todeschini / Agencia RBS

Diariamente, dezenas de sacolas de vestuário são descartadas por não terem utilidade.

Roupas limpas, separadas por tamanho e pares de calçados que, unidos por fitas, não se perdem são o jeito ideal de recebimento apontado por voluntários que trabalham nos centros de arrecadação de donativos, em Caxias do Sul.

O trabalho que concentra a grande parte dos ajudantes é a triagem das roupas que nem sempre são enviadas da melhor forma.

Peças mofadas, sujas e até rasgadas são encontradas diariamente no ginásio do Seminário Diocesano Nossa Senhora Aparecida. Em outro ponto, no ginásio da Faculdade Anhanguera, a Cruz Vermelha já descartou inclusive fantasias de carnaval.

Quando rasgadas, as roupas vão para o lixo. O mesmo acontece com brinquedos quebrados que também já foram encontrados pelos voluntários. No Seminário, uma iniciativa em parceria com uma lavanderia da cidade encaminha roupas para que sejam lavadas antes de chegar a quem precisa.

O líder da mesa que separa as roupas de cama, Carlos Martini, vê a pilha de sacos para descarte aumentar ao longo do dia. Mas entende que é pouco perto do volume de doações adequadas que o ginásio não para de receber:

— A imensa maioria chega limpa, tem gente que inclusive compra roupa nova e outras que dá pra perceber que foram lavadas antes da doação. É preciso capricho e bom senso, imaginar de que forma o outro vai receber. Juntar lençóis dentro das fronhas ajuda muito, mas ninguém aqui vai consertar um brinquedo se chegar quebrado, por exemplo.

4961989_12565171359e78e Roupas sujas e fantasias de carnaval: o que não doar e o que já foi encontrado em centros de doação de Caxias do Sul
Mesa são separadas para triagem de roupas de cama e vestuário. Bruno Todeschini / Agencia RBS

Outra dica dos voluntários é juntar os calçados em pares pelos cadarços ou em caso de chinelos unir um aos outro por fitas. O voluntário da Cruz Vermelha Júlio Zambiazi resume que a doação não deve ser confundida com um descarte:

— Não tragam o que vocês queiram jogar no lixo, tragam o que se imagina que outro vai precisar. Identificar as sacolas por masculino, feminino e infantil, nos poupa muito tempo — diz.

Os pontos de arrecadação de donativos são a sede da Fundação Caxias, na Rua Sarmento Leite, 2.189, no bairro Rio Branco, o Seminário Diocesano Nossa Senhora Aparecida, na Rua Ivo Remo Comandulli, 897 (descida dos pavilhões da Festa da Uva) e o ginásio da Faculdade Anhanguera, na Avenida Alexandre Rizzo, no bairro Desvio Rizzo. O horário é das 8h às 17h.

 

gauchazh.clicrbs.com.br

 

Quer ficar por dentro sobre as principais notícias do Brasil e do mundo? Siga o Serra e Litoral nas principais redes sociais. Estamos no Twitter, Facebook, Instagram e YouTube. Tem também o nosso grupo do Telegram e Whatsapp.

AS MAIS LIDAS

Você já acessou a nossa Página Osório na Web hoje?

Olá, Seja bem-vindo!
Você já acessou a nossa Página Osório na Web hoje?
𝐀𝐜𝐞𝐬𝐬𝐞, conheça e fique bem informado(a) dos acontecimentos do 𝐃𝐈𝐀-𝐃𝐈𝐀.

Osório na Web e Portal Serra e Litoral Juntos.
Segue o Link da Página

Página Osório na Web

Redes do Grupo Fortes Publicidade
Notícias atualizadas 24h.

Receba as principais notícias do Portal Serra e Litoral no seu WhatsApp

Notícias Relacionadas