Dia Mundial de Combate à AIDS: Uma luta que não terminou

38066_4491AA1E945BE6D2-1-1024x576 Dia Mundial de Combate à AIDS: Uma luta que não terminou

Dia Mundial de Combate à AIDS

O Dia Mundial de Combate à AIDS é comemorado anualmente em 1º de dezembro.

A data foi criada pela Assembleia Mundial da Saúde em 1988, com o objetivo de conscientizar a população mundial sobre a doença e suas formas de prevenção.

A AIDS é uma síndrome que ataca o sistema imunológico, deixando o corpo mais suscetível a infecções oportunistas.

É causada pelo vírus da imunodeficiência humana (HIV), que pode ser transmitido por meio de relações sexuais sem camisinha, transfusão de sangue contaminado, uso de seringas compartilhadas e da mãe para o filho durante a gravidez, o parto ou a amamentação.

A AIDS foi descoberta em 1981, nos Estados Unidos.

No início, a doença era conhecida como “câncer gay” ou “peste gay”, pois atingia principalmente homens homossexuais.

No entanto, logo se percebeu que o HIV poderia infectar qualquer pessoa, independentemente da orientação sexual, raça, etnia ou classe social.

810162 Dia Mundial de Combate à AIDS: Uma luta que não terminou

Nos primeiros anos da epidemia, a AIDS era uma sentença de morte. Não havia tratamento eficaz e as pessoas infectadas morriam em poucos anos. No entanto, com o desenvolvimento de novos medicamentos, a expectativa de vida de pessoas com HIV aumentou significativamente.

Atualmente, existem tratamentos antirretrovirais que podem suprimir a replicação do HIV no organismo, tornando a pessoa indetectável e não transmissível. Esses tratamentos são eficazes e seguros, mas são caros e nem todos os países têm acesso a eles.

Em 2022, cerca de 630 mil pessoas morreram por doenças relacionadas à AIDS no mundo, em comparação com 2 milhões de pessoas em 2004 e 1,3 milhão de pessoas em 2010.

No Brasil, o número de mortes vem caindo desde o início da epidemia. Se em 1991 foram registradas 34.766 mortes, em 2022, esse número caiu para 13.022.

Essa redução no número de mortes é resultado de vários fatores, incluindo o aumento do acesso ao tratamento antirretroviral, a melhora da qualidade do tratamento e a conscientização da população sobre a importância da prevenção.

 

Como prevenir a AIDS

A melhor forma de prevenir a AIDS é usar camisinha em todas as relações sexuais.

Também é importante não compartilhar seringas e agulhas, e evitar a exposição ao sangue de pessoas desconhecidas.

Para as mulheres, o uso de anticoncepcionais hormonais pode reduzir o risco de infecção pelo HIV.

No entanto, é importante lembrar que esses métodos não são 100% eficazes e devem ser usados ​​em conjunto com outras medidas de proteção.

 

Como tratar a AIDS

O tratamento para a AIDS é feito com medicamentos antirretrovirais. Esses medicamentos atuam bloqueando a replicação do HIV no organismo.

O tratamento antirretroviral é eficaz e seguro, mas é importante ressaltar que ele não cura a doença.

O objetivo do tratamento é suprimir a replicação do HIV, tornando a pessoa indetectável e não transmissível.

 

leouve.com.br

 

Guia Serra e Litoral só R$ 20 POR ANO
Estamos em faze de lançamento, Anuncie Conosco preço promocional

Quer ficar por dentro sobre as principais notícias do Brasil e do mundo? Siga o Serra e Litoral nas principais redes sociais. Estamos no Twitter, Facebook, Instagram e YouTube. Tem também o nosso grupo do Telegram e Whatsapp.

Você já acessou a nossa Página Osório na Web hoje?

Olá, Seja bem-vindo!
Você já acessou a nossa Página Osório na Web hoje?
𝐀𝐜𝐞𝐬𝐬𝐞, conheça e fique bem informado(a) dos acontecimentos do 𝐃𝐈𝐀-𝐃𝐈𝐀.

Osório na Web e Portal Serra e Litoral Juntos.
Segue o Link da Página

Página Osório na Web

Redes do Grupo Fortes Publicidade
Notícias atualizadas 24h.

Receba as principais notícias do Portal Serra e Litoral no seu WhatsApp