Caso Miguel: júri de mãe e madrasta acusadas por assassinato de menino começa nesta quinta

Miguel dos Santos Rodrigues foi torturado e morto em Imbé | Foto: Record RS / Arquivo Pessoal / CP

Miguel dos Santos Rodrigues, de sete anos, foi torturado e morto em Imbé.

A mãe do menino Miguel dos Santos Rodrigues e a ex-companheira dela vão a júri nesta quinta-feira, às 9h, no Foro de Tramandaí, no litoral Norte. Elas são acusadas pela morte da criança, de sete anos, ocorrida em 2021. O julgamento deve se estender por dois dias.

A data foi definida pelo juiz Gilberto Pinto Fontoura, da 1ª Vara Criminal da Comarca de Tramandaí, após o esgotamento de recursos das defesas contra a decisão.

As rés vão responder pelos crimes de tortura, homicídio qualificado e ocultação de cadáver.

Foi a madrasta da criança que revelou os fatos à Polícia Civil. Ela alega que a ex torturou e matou a vítima. A mãe de Miguel, no entanto, permanece em silêncio.

A polícia afirma que localizou mensagens e fotos que indicam a participação das duas, que estão presas preventivamente desde então.

O crime ocorreu em Imbé. De acordo com o Ministério Público do RS (MPRS), entre os dias 17 de abril e 25 de julho daquele ano, as duas mulheres submeteram o menino a intenso sofrimento físico e mental, como castigo pelo fato de a criança buscar carinho, cuidado e atenção.

A acusação sustenta que Miguel chegou a ser trancado, com as mãos amarradas e imobilizadas com correntes e cadeados, dentro de um pequeno guarda-roupas por longos períodos durante um dos dias em que foi vítima das rés.

Caso conseguisse se desvencilhar, as mulheres amarravam-no novamente.

Ainda segundo a denúncia, Miguel era obrigado a se alimentar somente quando as mulheres quisessem, da mesma forma que estava obrigado a fazer as necessidades fisiológicas no interior do móvel, inclusive sendo obrigado a limpá-lo como punição.

O menino também passou por sofrimento mental e emocional, sendo obrigado a escrever, repetidamente, em um caderno, frases depreciativas contra si, como “eu sou um idiota”, “eu sou ladrão”, “eu sou ruim”, “eu sou cruel”, “eu sou malvado”, “eu não presto”, entre outras.

Já o homicídio, alega o MP, foi consumado entre os dias 26 e 29 de julho de 2021. A morte da criança foi decorrente de agressão física, insuficiência de alimentação, uso de medicamento inadequado e omissão de atendimento à saúde da vítima. Miguel também teve sua cabeça arremessada pela mãe contra uma parede, com tamanha violência que quebrou um azulejo com o impacto.

O júri será composto por sete pessoas. “Almejamos uma decisão condenatória que dê um desfecho satisfatório a esses crimes bárbaros praticados contra uma criança de sete anos, assassinada por sua genitora e pela companheira dela, no interior da sua residência”, destacou o promotor André Tarouco, responsável pela denúncia.

Na peça acusatória, Tarouco afirma que o crime foi praticado por motivo torpe, pois as rés, que mantinham relacionamento amoroso entre si na época do fato, demonstravam total desprezo à vítima, responsabilizando-a por prejudicar a relação, sendo considerado um entrave para o que supunham ser a felicidade do casal. O delito também foi cometido por meio cruel, pois elas, após intensas agressões à vítima e aplicação de medicamentos, privaram-na de cuidados médicos adequados, o que causou nela sofrimento desnecessário.

Além disso, o MP afirma que Miguel se encontrava debilitado física e psicologicamente, sendo forçado a ingerir medicamentos inapropriados a uma criança, não tendo forças para reagir e gritar por socorro diante do ataque de duas adultas.

Por fim, sobre a ocultação de cadáver, o promotor diz que o casal, no dia 29 de julho de 2021, rompeu as articulações dos membros inferiores e superiores do corpo da vítima e a colocaram em uma posição semelhante à fetal, dentro de uma mala de viagem. Depois, tiraram o corpo da mala e jogaram no Rio Tramandaí.

O cadáver do menino nunca foi encontrado.

 

Correio do Povo

Compre Aqui!

Você já acessou a nossa Página Osório na Web hoje?

Olá, Seja bem-vindo!
Você já acessou a nossa Página Osório na Web hoje?
𝐀𝐜𝐞𝐬𝐬𝐞, conheça e fique bem informado(a) dos acontecimentos do 𝐃𝐈𝐀-𝐃𝐈𝐀.

Osório na Web e Portal Serra e Litoral Juntos.
Segue o Link da Página

Página Osório na Web

Redes do Grupo Fortes Publicidade
Notícias atualizadas 24h.

Receba as principais notícias do Portal Serra e Litoral no seu WhatsApp

As Mais Lidas...​

Notícias Relacionadas