Polícia prende 130 pessoas por crimes em meio às enchentes no RS

Desse total, 48 foram por crimes patrimoniais, como roubos e furtos de pessoas afetadas pelas inundações. Foto: Soldado Canepelle PM5/Brigada Militar

Desde o início da tragédia no Rio Grande do Sul, que já deixou mais de 150 mortos, as autoridades policiais prenderam 130 pessoas por crimes em meio às enchentes.

Conforme a Secretaria da Segurança Pública (SSP), desse total, 48 foram por crimes patrimoniais, como roubos e furtos de pessoas afetadas pelas inundações.

Outras 49 pessoas foram detidas em abrigos, sendo pelo menos 13 por importunação sexual. Não há detalhes sobre as outras prisões.

O secretário Sandro Caron afirmou que nos primeiros dias as operações de resgate eram prioritárias para salvar vidas, mas as demandas de salvamento diminuíram e os bombeiros assumiram essa responsabilidade.

As polícias foram então designadas para realizar patrulhas nos abrigos e nas ruas. Segundo Caron, a situação está sob controle desde o início e todas as forças policiais estão nas ruas.

Para o comandante-geral da Brigada Militar, coronel Claudio dos Santos Feoli, os saques representam “o pior momento na área da segurança pública”. O coronel afirmou que o momento mais difícil foi registrado em Eldorado do Sul, na região metropolitana de Porto Alegre.

“Nós não tínhamos condições de colocar o policiamento lá. O que foi subtraído, naquele primeiro momento, está sendo recuperado e as pessoas estão sendo presas”, disse.

 

Chamamento

O governo do Rio Grande do Sul publicou na quarta-feira (15), no Diário Oficial do Estado, uma autorização para que seja aberto chamamento de até 260 policiais civis aposentados e 100 bombeiros militares da reserva, com o intuito de atuarem no enfrentamento à tragédia climática.

Em ambos os casos, as inscrições para os interessados ficarão abertas até esta segunda-feira (20).

No caso dos policiais civis, o reforço se dará pelo Programa de Policiais Civis Aposentados (PPCA).

“O efetivo atuará em atividades nas delegacias de polícia, para que os policiais da ativa possam atuar na atividade fim”, explica o governo gaúcho, em nota. Para participar é preciso estar dentro da idade máxima antes da aposentadoria compulsória.

As inscrições serão efetuadas exclusivamente pelo e-mail ingresso@pc.rs.gov.br. Quem for aceito deverá participar de uma integração de testes de tiro. A seleção se dará pelos critérios de menor tempo fora da atividade policial e menor idade.

Já no caso dos bombeiros militares, os interessados serão enquadrados no Programa Mais Efetivo. Nesse caso, é preciso ter menos de 58 anos de idade e ter ido para a reserva há menos de cinco anos.

Os convocados deverão atuar em operações de busca e salvamento em áreas atingidas por enchentes.

As inscrições podem ser feitas por meio de formulário. Terão prioridade os militares com menor tempo na reserva remunerada.

 

osul.com.br

Guia Serra e Litoral só R$ 20 POR ANO
Estamos em faze de lançamento, Anuncie Conosco preço promocional

Quer ficar por dentro sobre as principais notícias do Brasil e do mundo? Siga o Serra e Litoral nas principais redes sociais. Estamos no Twitter, Facebook, Instagram e YouTube. Tem também o nosso grupo do Telegram e Whatsapp.

Você já acessou a nossa Página Osório na Web hoje?

Olá, Seja bem-vindo!
Você já acessou a nossa Página Osório na Web hoje?
𝐀𝐜𝐞𝐬𝐬𝐞, conheça e fique bem informado(a) dos acontecimentos do 𝐃𝐈𝐀-𝐃𝐈𝐀.

Osório na Web e Portal Serra e Litoral Juntos.
Segue o Link da Página

Página Osório na Web

Redes do Grupo Fortes Publicidade
Notícias atualizadas 24h.

Receba as principais notícias do Portal Serra e Litoral no seu WhatsApp

Notícias Relacionadas